Quando transposição subiu para R$8 bi, Gonzaga, Odacy e Fernandinho ficaram caladinhos

Há menos de dois meses  a região semiárida do nordeste já sofria com seca. Essa, todos sabem, já era uma tragédia anunciada. Porém, no dia 22 de março de 2012 o jornal o Estado de São Paulo dá uma notícia preocupante. A obra de transposição do cansado rio São Francisco subia para mais de R$8 bilhões. Isso em um ano de eleições. Ao contrário de agora, na ocasião dessa reportagem, nenhum deputado da região apareceu para criticar o valor exorbitante da transposição do Velho Chico. Mas, com a seca, acontece o oposto. Todos querem achar os culpados, escondendo-se de si mesmos.

O sofrimento que estamos presenciando no interior de municípios sertanejos não é  culpa  da seca. É tudo culpa de políticos, entre eles alguns deputados que dizem nos representar. Você já viu uma notícia dizendo que em Israel, onde chove metade do que chove aqui, o povo tá passando fome ou sede? Então? Quem são os verdadeiros culpados?

Como no sertão sofrido falta d´água sempre foi sinônimo de voto, não faltam agora falsos herois que se mostram preocupados com os problemas gerados pela estiagem. De uma hora para outra, saem da toca para brigar por carros pipas, para entregar tratores, para cobrar adutoras, fazer reuniões com comunidades rurais, falar mal de gastos com festejos juninos. Isso em um ano eleitoral!

Os próprios deputados federais contribuem para que seus eleitores da zona rural passem mal com a seca. Quem não se lembra que Fernando Filho, através de emenda parlamentar, destinou R$400 mil  para o hospital de um tio avó seu  e gastou quase R$30 mil em passagens de avião  para sua esposa e sogra viajarem para o exterior?  Sabe quantas cisternas  davam para ser construídas somente com o valor dos bilhetes aéreos?  Quase 14!

Quantas emendas de Gonzaga Patriota e Odacy Amorim foram destinadas a disseminação de tecnologias apropriadas ao semiárido? Se tais deputados se preocupassem realmente com as comunidade rurais, todas as casas do interior do município já teriam  reservatórios para guardar água para consumo humano, animal e  para produção. Tecnologia tem de sobra para tanto. Veja-se as cisterna de placas, não as de polietileno que se desmancham ao sol forte, como já mostrou reportagem do Uol.

Ou seja, mais uma vez os deputados seguem a política de buscar voto diante de tragédias sociais. Prometendo aquilo que já deveria  ter sido  feito há muito tempo. Este é um clico vicioso que deve ser extinto do nordeste do Brasil, se as pessoas não quiserem realmente mais sofrer com a seca. A estiagem estará sempre presente. Se os maus deputados também estiverem, ainda vamos contar essa ladainha por muito tempo.

 

Deixe seu comentário