Professor da Univasf e da Uneb, Luiz Antônio Costa de Santana, se diz contra o ENEM

Faço parte do grupo dos bobalhões, pois sou contra o ENEM na Univasf. Na condição de professor da Univasf e da Uneb, convivo com a realidade. Os cursos de engenharia realmente possuem concorrência baixa, e as vagas realmente são ocupadas por alunos da região. Mas, o que fazer? Obrigar que os alunos optem por engenharia? A questão se centra naquilo que é a cereja do bolo: o curso de medicina. Dificilmente um aluno da região consegue uma vaga. Por que? (a) qualidade da escola pública e privada deixam a desejar em relação aos grandes centros, de modo que (b) ao concorrerem num vestibular nacional, como é o caso do ENEM, suas chances são reduzidas extremanente. É aplicação do darwinismo, puro e simples. A lei do mais forte. E o que ocorre? Alunos que não conseguem obter nota para ingressar em cursos de medicina em suas regiões, ingressam na Univasf. Viram “ribeirinhos” por acidente. Não por opção. Sem o Enem, só viriam quem realmente quissesse aqui estudar.

Luiz Antonio Costa de Santana

Blog do Banana

Deixe seu comentário