PRF prende quadrilha de assaltantes em Petrolina

Dentro do carro havia diversos materiais semelhantes aos utilizados em assalto na região; foram apreendidos duas serralheiras, diversos discos de serra, uma marreta, uma talhadeira, um alicate, três revólveres e munições.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu cinco homens integrantes de uma quadrilha de assaltantes na noite da última terça-feira (6), na BR 407, KM 42, em Petrolina,  Sertão de Pernambuco. O carro utilizado pela quadrilha havia sido roubado e possuía diversos indícios de adulteração.

Agentes do Grupo de Patrulhamento Tático da PRF  estavam realizando ação de fiscalização na rodovia, quando observaram transitando um carro com as mesmas características de um, que estava sendo utilizado para o cometimento de diversos assaltos, na região de Afrânio, no Sertão Pernambucano. Foi dado ordem de parada ao condutor do veículo, que desobedeceu ao comando policial e empreendendo fuga em alta velocidade.

A equipe saiu em acompanhamento tático aos fugitivos, ocasião em que os ocupantes do veículo efetuaram um disparo de arma de fogo na direção dos policiais. Em seguida, arremessaram as armas pelas janelas, tendo o carro sido interceptado próximo ao Posto da Polícia Rodoviária Federal.

Desembarcaram do veículo cinco indivíduos e após uma vistoria minuciosa,  foi descoberto que o carro havia sido roubado e portava placas idênticas a de outro veículo regularizado. Também foram localizados dentro do carro duas serralheiras, diversos discos de serra, uma marreta, uma talhadeira, um alicate, instrumentos utilizados para cometer os assaltos.

Foram apreendidos ainda, três revólveres calibres .32 e .38, além de 16 munições intactas e uma já deflagrada. A quadrilha foi presa em flagrante e responderá pelos crimes de adulteração de sinal identificador de veículo automotor, receptação, porte ilegal de arma de fogo de uso permitido e associação criminosa.

A quadrilha, o veículo, todos os materiais e os revólveres foram encaminhados à delegacia de Polícia Civil de Petrolina, que investigará o caso.

Ascom

Deixe seu comentário