Possível volta de Bruno surpreende e Flamengo ainda não sabe o que fazer

Um possível retorno do goleiro Bruno ainda não é debatido entre os dirigentes do Flamengo, que demonstraram certa surpresa com a chance de o jogador poder voltar a treinar na Gávea.

Isso porque o advogado do atleta, Rui Pimenta, promete que irá fazer com que o jogador se apresente ao time carioca um dia depois de ser libertado, caso consiga um habeas corpus para deixar a cadeia.

E, de acordo com o advogado, isto pode acontecer em breve. Ele afirma que o Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar em até três semanas o pedido de habeas corpus para que Bruno aguarde em casa o julgamento sobre a sua participação na morte da ex-amante Eliza Samudio.

“Eu nem avaliei essa situação. É uma coisa muito no ar, ainda vaga para eu me preocupar. Isso é um problema antes mesmo de eu chegar ao clube. Não devo comentar isso, estou bem por fora. Não havia sido nada cogitado”, falou Paulo César Coutinho, vice de futebol rubro-negro.

“Como jogador, é um excelente goleiro, e se o contrato está suspenso [e não rescindido] tem que ver com o jurídico. Ninguém se preparou para essa situação. Não posso comentar uma coisa que é hipótese”, continuou.

O arqueiro tem contrato com o Flamengo com validade até o fim deste ano. O vínculo, no entanto, está atualmente suspenso pelo fato de o jogador estar preso em Contagem (MG) por ser suspeito de comandar a morte da ex-amante Eliza Samudio.

O departamento jurídico do clube diz que só pode se posicionar depois de uma definição do caso na Justiça para saber as reais condições de sua volta, se ela ocorrer. E ainda não existe planejamento para este retorno.

“Tem que ver em que condições é restituída a liberdade dele, nem sempre é de forma plena, o tribunal às vezes impõe condições. Temos que saber, se ele eventualmente vier a ser solto, se as condições podem conviver com o trabalho dele no Rio de Janeiro, por exemplo”, falou Rafael De Piro, vice jurídico do clube.

“Vamos analisar a [possível] decisão para ver como se posicionar. Precisam ser resolvidas questões jurídicas antes de ele retomar. Juridicamente tem uma série de questões. Precisamos saber se existe vontade do futebol e da presidente, por exemplo, se querem que ele volte”, continuou.

Bruno é acusado de ter participado de sequestro, assassinato e ocultação do cadáver da ex-amante, Eliza Samudio, com quem teve um filho. Desaparecida em 2010, o corpo de Samudio até hoje não foi encontrado. O crime, segundo a Justiça, ocorreu no dia 10 de junho de 2010.

O recurso (agravo de decisão) que pode libertar Bruno deve ser julgado pelo STF em até três semanas. Enquanto aguarda o momento da decisão, o advogado revela “um sonho com final feliz, envolvendo o goleiro do Flamengo”.

“Ele será julgado separadamente e acredito que possa ser até absolvido pelo Tribunal do Júri, porque não mandou matar Eliza. Sonho com sua absolvição e que, livre do problema, possa continuar sua carreira e até vestir a camisa da seleção brasileira, em 2014.”

Fonte: UOL

Blog do Banana

Deixe seu comentário