Parceiro nas maracutaias do Cachoeira, Demóstenes depõe nesta semana na CPMI

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira ouvirá na quinta-feira (31), às 10h15, o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO). Ele é acusado de usar o cargo para favorecer as atividades do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Um dia antes, quarta-feira (30), às 10 horas, a CPMI ouvirá Cláudio Abreu, ex-diretor da empresa Delta no Centro-Oeste, preso pela Polícia Federal em abril na Operação Saint-Michel. Ele é investigado por supostamente ser o principal operador de Carlinhos Cachoeira. Também estão marcados para quarta os depoimetnos das seguintes pessoas ligadas ao esquema de Cachoeira: José Olímpio de Queiroga Neto; Gleyb Ferreira da Cruz; Lenine Araújo de Souza; e Jayme Eduardo Rincón.

Os advogados de Abreu já conseguiram da ministra Carmem Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), o reconhecimento do seu direito de permanecer em silêncio para não se incriminar e de ser acompanhado por seu advogado.

Na semana passada, tanto Cachoeira quanto três dos acusados de assessorá-lo em atividades ilícitas se mantiveram em silêncio diante dos questionamentos dos parlamentares.

Análise de documentos
O relator da CPMI, deputado Odair Cunha (PT-MG), já disse anteriormente que a comissão conta com outros instrumentos de investigação e não depende apenas de depoimentos. Para o relator, é preciso se debruçar sobre os documentos das investigações da Polícia Federal já recebidos pela comissão e sobre informações decorrentes dos pedidos de quebra dos sigilos fiscais, telefônicos e bancários dos acusados de participar da organização criminosa de Carlinhos Cachoeira.

O deputado Chico Alencar (Psol-RJ) concorda com o relator. “Nós temos de trabalhar muito mais com as informações que já temos do que com depoimentos de incriminados. Eles não vão colaborar com o País nem com a CPMI, mas isso não vai atrapalhar o trabalho”, afirmou.

Governadores
A CPMI poderá pedir novos documentos na terça-feira, se aprovar os pedidos de quebra de sigilo da empreiteira Delta nacional. A comissão já aprovou a quebra do sigilo fiscal da Delta Centro-Oeste.

Também poderão ser votados na terça-feira, às 14 horas, os pedidos de convocação dos governadores Marconi Perillo (Goiás), Agnelo Queiroz (Distrito Federal) e Sérgio Cabral (Rio de Janeiro).

Todos os depoimentos serão realizados no Plenário 2 da Ala Alexandre Costa do Senado.

Saiba mais sobre a CPMI do Cachoeira.

Texto: Câmara dos Deputados

Deixe seu comentário