Osvaldo Coelho lamenta demora na implantação do Projeto Pontal

O Projeto Pontal tem dois segmentos que somados atingem 7.800 hectares. O sul é de 3.800 hectares. A saber: 34 ( trinta e quatro) lotes empresariais de 40 a 70 hectares e 330 ( trezentos e trinta) lotes familiares de 6 hectares.

Essas áreas estão paradas há dez anos, faltando somente 10 milhões de reais destinados à pressurização.
O projeto prevê um canal de derivações para o açude de Vira-Beiju, o que vai permitir adutoras para as circunvizinhanças. Como explicar que estas áreas estejam inertes por tão pouco dinheiro durantes dez anos?

Considerando 03 ( três) empregos por hectare, estamos deixando de oferecer há dez anos, no Semiárido, o total de 11.400 postos de trabalho.

Por que tanta paralisia? Por que tanta indiferença com a nossa gente do Semiárido, tão carente de trabalho? É muita acomodação!

Assim, como está, não iremos erradicar a pobreza! Ao meu ver, o Governo já pode licitar os lotes, ou seja, selecionar os parceiros: colonos e empresários para a batalha da produção.

O desenvolvimento regional exige urgentemente uma nova postura operacional. Este potencial tem que ser dinamizado, não pode ficar parado. Com a palavra, o ministro Fernando Bezerra Coelho, o governador Eduardo Campos e os deputados federais Fernando Bezerra Coelho Filho e Gonzaga Patriota.

Osvaldo Coelho/Ex-Deputado Federal

Deixe seu comentário