Novas variedades de cebola são testadas no Vale do São Francisco

Com a perspectiva de aumentar em 300% a produção de cebola no Vale do São Francisco, região de Juazeiro, a Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) está avaliando novos cultivares híbridos de cebola, de forma qualitativa e quantitativa, no sistema de irrigação por gotejamento sob dois níveis de nitrogênio.

 O pesquisador da gerência regional da EBDA, em Juazeiro, George Libório, é o responsável pelos experimentos que acontecem na estação Experimental de Mandacaru, onde a empresa, que é um órgão vinculado à Secretaria Estadual da Agricultura (Seagri), mantém uma unidade de pesquisa.

 A região é a segunda maior produtora de cebola do país, com uma produtividade de 20 toneladas por hectare, com o sistema convencional por sulcos. “Se for utilizada a irrigação por gotejamento e as variedades que já estão sendo testadas, a produtividade subirá facilmente para 60 toneladas por hectare”, garante. O pesquisador afirma que o sistema por gotejamento já é uma realidade. Com o sistema é possível economizar nos períodos de produção, de cinco a sete vezes mais água, em comparação ao sistema convencional.

 O gerente Regional da EBDA em Juazeiro, Osvaldo Lopes, destaca que em que em pesquisas recentes foram realizados testes com outros cultivares de cebola, a exemplo da Alfa São Francisco, desenvolvida pela Embrapa. “Com os resultados alcançados no ano passado, com a Alfa São Francisco, estamos direcionando os testes para a utilização de níveis de nitrogênio, manejo da água e a capacitação dos agricultores familiares para operar o sistema de irrigação por gotejamento. A EBDA estará disponibilizando seus técnicos para a assistência técnica, sem nenhum custo para o produtor,” garantiu o gerente.

 Fonte: Gazzeta

Blog do Banana

Deixe seu comentário