MILITANTE COMUNISTA JOÃO GONDIM RECEBE TÍTULO DE CIDADÃO DE PETROLINA

No final de abril, o militante comunista João Alves Gondim Neto, recebeu o título de Cidadão do município de Petrolina no Vale do São Francisco, Sertão de Pernambuco. Tenho o privilégio, Senhor Presidente, de privar da amizade de João Gondim há mais de trinta anos.

João Gondim é natural de Salgueiro, Sertão de Pernambuco. Foi preso em 1972, aos 24 anos, quando era militante do extinto PCBR (Partido Comunista Revolucionário Brasileiro). Neste tempo, conhecido como anos de Chumbo, foi torturado durante meses e depois encaminhado para o Instituto Penal Paulo Sarazate em Fortaleza (CE), onde permaneceu preso durante sete anos. No período pré-anistia em 1979, João Gondim foi libertado e se filiou ao PCdoB. Já em 1987 mudou-se para Petrolina onde se estabeleceu, retomou as atividades políticas e ainda vive com sua família.

Há 25 anos João Alves Gondim Neto chegava a Petrolina para reconstruir sua vida, a convite de um amigo. Gondim não esperava ficar definitivamente na cidade, mas apenas passar um período. Mas, não demorou a se encantar. Acompanhado da esposa, Aurilene Bezerra Soares, criou raízes e teve dois filhos, os petrolinenses Mariana Bezerra Gondim e João Vitor Bezerra Gondim.

“Petrolina é uma cidade encantadora, que tem o privilégio de ser banhada por esse rio maravilhoso. Os petrolinenses tiveram a capacidade de transformar o potencial desse rio em algo muito produtivo, muito rico. Mesmo quando existia uma certa recessão econômica em Pernambuco, Petrolina era uma fronteira de desenvolvimento. Meus filhos foram criados aqui, minha mulher se estabeleceu aqui profissionalmente, as amizades mais profundas a gente fez aqui”, confirma.

Gondim foi preso em 1972 em Fortaleza, Senhor Presidente, no local onde morava e onde funcionava uma das sedes de encontros dos militantes políticos. Durante três meses foi torturado e depois preso por mais de sete anos. Mesmo diante de todo o sofrimento, o comerciário não se arrepende de sua luta.

Ele lembra que o regime não foi implantado apenas pelos militares, mas por uma elite que não admitia avanços sociais. “A responsabilidade é de uma parte civil. Os militares entraram na história e acabaram assumindo o protagonismo desse processo. Temos no Brasil uma elite atrasada que não quer ver o país se desenvolver”, diz.

O militante, que desde 1979 é membro do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), nunca demonstrou interesse em ocupar cargos políticos, atuando sempre nos bastidores. Com simplicidade, ele busca justificativas para receber o Título de Cidadão Petrolinense, e compartilha a honraria com toda uma geração que lutou por um Brasil democrático.

Gostaria, Senhor Presidente, de encaminhar ao amigo João Gondim meus cumprimentos pela justa homenagem. A Câmara de Vereadores de Petrolina soube reconhecer o valor de um militante político que sempre lutou pelo processo democrático em nosso país.

Deputado GONZAGA PATRIOTA

PSB/PE

Blog do Banana

 

Deixe seu comentário