Miguel Coelho entrega “coroa de espinho” a César Durando ex-assessor de Lucas Ramos

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, nomeou o odontólogo e ex-vereador, César Durando, para assumir a “coroa de espinho” do Governo Novo Tempo, na tarde desta segunda-feira, dia 4.

O ex-vereador vai assumir a Secretaria Executiva de Habitação, onde terá a missão de dar continuidade ao programa “Minha Casa, Minha Vida” – tarefa impossível, principalmente, após a Família Coelho apoiar o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Desde então, o programa federal não anda no Brasil, muito menos em Pernambuco; inclusive, o presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), aliado do pai de Miguel Coelho – o senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) – irá em 2018, praticamente, zerar o programa de habitação popular já que Petrolina nos governos Dilma e Lula foi contemplada com mais de 10 mil unidades sendo referencia no Brasil em famílias beneficiadas.

Entre 2010 e 2016 foram entregues mais de 1.200 casas por dia no país. A meta de entregar mais dois milhões de moradias até 2018, do governo Dilma Rousseff, foi abandonada por Temer. Chega-se, então, ao tal jargão da “coroa de espinho” entregue ao odontólogo César Durando, que poderia muito bem ter recebido a Secretaria de Infraestrutura – que tem dotação orçamentária e maior fluidez para o crescimento político –, tendo em vista que o ex-vereador é filho do ex-prefeito Simão Durando.

Mesmo com essas informações sobre o programa de habitação popular, César Durando vai comandar a “coroa de espinho” entregue por Miguel Coelho, apesar, de ter sido vereador de Petrolina em três mandatos, secretário de saúde, serviços públicos e chefe de gabinete da Prefeitura, no entanto, a missão que recebeu é praticamente um “suicídio” para a carreira política do renomado dentista e presidente da Associação Brasileira de Odontologia (ABO).

Se não bastasse essa coroa, o chefe do executivo, ainda, repassou outra missão dificultosa e complexa, que se trata da regularização fundiária do município de Petrolina. Como todo cidadão bem esclarecido sabe, neste país, tudo é burocrático, complicado e anda lentamente. No caso da regularização de imóveis sem documentação, caso de cidades sertanejas, como Petrolina, as coisas são ainda piores, tendo em análise que muitas das propriedades tiveram vários processos, desde a posse ilegal de terreno até mesmo permutas e desapropriação.

O curioso da convocação é que César Durando é assessor do deputado estadual, Lucas Ramos (PSB), que agora ninguém sabe se permanece nesta função, deixa a posição ou já deixou. Essa costura de Miguel Coelho, certamente, trará um desgaste político, principalmente, para César Durando, que poderia voltar a ascender na política por um caminho menos espinhoso com todo prestígio político, social e econômico que possui.

Se não bastassem as dificuldades, César Durando, ainda, terá que desenrolar o programa Minha Casa, Minha Vida Rural, prometido durante a campanha de 2016, pelo prefeito Miguel Coelho.

Corre na capital da fruticultura irrigada, que mesmo diante das dificuldades e obstáculos, a serem enfrentados pelo novo secretário, o clima é de confiança e motivação.

Deixe seu comentário