Lula e Eduardo posam para foto e acabam com “clima pesado”

 / Foto: Instituto Lula/Divulgação

O governador Eduardo Campos, presidente nacional do PSB, esteve reunido, na manhã desta quinta-feira (28), com o ex-presidente Lula, na sede do Instituto Cidadania, em São Paulo. A reunião durou mais de três horas, terminando em um almoço, testemunhado apenas por Luiz Dulci, ex-ministro de Lula. O conteúdo da conversa não foi revelado, mas os dois trataram da sucessão do Recife e da situação do PT e do PSB em outros municípios. As assessorias de Lula e Eduardo não quiseram adiantar se o ex-presidente virá ao Recife na campanha e subirá nos palanques do candidato a prefeito do Recife do PT, senador Humberto Costa, e do prefeiturável do PSB, Geraldo Júlio.

 O senador havia afirmado, terça-feira (26), que Lula seria o seu principal cabo eleitoral e não subiria no palanque do PSB. Apesar da viagem, a assessoria de Eduardo ressaltou que o ato da Frente Popular, que lançará oficialmente Júlio, hoje à tarde, ocorrerá no horário previsto, às 17, no Recife Monte Hotéis. O chefe do Executivo estadual embarcou pela manhã, em avião fretado, para São Paulo, após ter falado, por telefone, com Lula ontem à noite.

O ex-presidente tomou a iniciativa de ligar para o aliado com o objetivo de desfazer os comentários de que estaria, há uma semana, evitando falar com Eduardo porque o PSB não está apoiando Humberto Costa. Nos bastidores, as informações eram de que Lula estaria “magoado” com a atitude do governador que tentou, de todas as formas, isolar o PT no Recife. O fato é que o PSB oficializa a candidatura de Geraldo Júlio com o apoio de quase todas as legendas da Frente. O PT ficou apenas com o PP.

JC Online Foto: Instituto Lula

Deixe seu comentário