HDM/IMIP e UPAE de Petrolina fazem homenagem às mulheres

O Dia Internacional da Mulher celebra as conquistas sociais, políticas, econômicas e culturais das mulheres alcançadas ao longo dos anos. Uma batalha que teve início ainda no século XIX, nos Estados Unidos e Europa, no contexto de lutas feministas por melhores condições de vida, trabalho e direito ao voto.

A primeira celebração alusiva ao Dia da Mulher se deu em 28 de fevereiro de 1909, nos Estados Unidos. Posteriormente, na Rússia, as manifestações de trabalhadoras por melhores condições de vida e trabalho foram brutalmente reprimidas, precipitando o início da Revolução de 1917. A data da principal manifestação (08 de março) foi então instituída como Dia Internacional da Mulher entre o movimento internacional socialista, sendo lembrada até os dias atuais, inclusive pelos países do ocidente como o Brasil.

Teme-se que na atualidade que a data tenha perdido parcialmente o seu sentido original, adquirindo apenas um caráter festivo e comercial. Por isso, as duas instituições de saúde de Petrolina administradas pelo IMIP, resolveram lembrar o dia com um momento de reflexão, sem se esquecer dos cuidados e valorização da autoestima da mulher que deveriam ser diários.

Na Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE), por exemplo, o setor de Serviço Social realizou uma palestra (com distribuição de folder) para o público do ambulatório, falando sobre os direitos da classe e a importância da data. Além disso, o grupo destacou a violência contra a mulher – que ainda apresenta índices altos em Pernambuco – com ênfase nos recursos e rede de assistência à saúde e segurança que hoje estão disponíveis a qualquer mulher que sofra um ato de violência baseado na conduta de gênero.

Para as funcionárias e colaboradoras, a supervisão preparou mensagens reflexivas distribuídas com chocolates. “O mimo faz parte da nossa homenagem, mas o que fica mesmo é a mensagem de luta por direitos, inclusive pela garantia do acesso à saúde, que nós estamos aqui para assegurar”, afirma a coordenadora Nazareth Cunha.

Já no Hospital Dom Malan/IMIP, que trabalha diretamente com a saúde da mulher, o grupo de voluntários preparou um momento de beleza, em parceria com o IF Sertão, a Grande Loja Maçônica de Pernambuco e o Instituto Embeleze. “Trabalhar também a beleza e autoestima das mulheres, porque não? Fazê-las se sentir bem também significa empoderá-las. Tivemos como público alvo as mulheres internadas no alto risco, enfermaria ginecológica e casa de apoio, e ao mesmo tempo em que o grupo trabalhou a imagem também promoveu uma reflexão acerca do papel dessa mulher na vida e na sociedade, que não restringe a ser mãe”, esclareceu o coordenador do voluntariado do IMIP, Rui Holanda.

Quem prestigiou a ação aprovou. Como é o caso da gestante Jéssica Rayane Gomes, que é auxiliar de farmácia e está em observação na unidade materno/infantil. “Às vezes a gente esquece de olhar para si e de perceber o próprio valor. Então, momentos assim servem para resgatar a nossa autoestima”, ponderou. Leoneide dos Santos, que é agricultora e veio do município de Orocó para acompanhar a mãe em uma consulta na UPAE, também adorou a lembrança. “É muito bom aprender um pouco mais sobre os direitos das mulheres, pois muitos deles são roubados. O dia de hoje também serve para lembrar que a luta continua”, ressaltou.

A homenagem das unidades é extensiva à população de Petrolina e região. “Através dessas mulheres nós queremos alcançar todo o público feminino e chamar a atenção para que o empoderamento feminino cresça e faça parte da vida de toda mulher sertaneja”, acrescenta a coordenadora geral da UPAE, Ana Beatriz Mota Aguiar.

Ascom

Blog do Banana

Deixe seu comentário