Feira fica mais cara em junho

O frango ficou com preços acima da média histórica, por conta do aumento do custo do produção (Marcos Vieira/EM/D.A Press)Frutas, carnes e cereais mais caros. Quem fez compra no Ceasa em junho sentiu no bolso o peso do aumento médio de 16,92% dos cereais e 6,92% das carnes. Quem adoça o cafezinho com açúcar até que se deu bem. O produto teve o preço reduzido em 8,24%, em média, no mês passado, em relação ao mesmo período de 2011. Já a dupla feijão com arroz continua salgando o almoço do pernambucano. O arroz parboilizado aumentou 16,11%, enquanto o feijão carioquinha subiu 82,68%.

Os preços subiram muito em função da pouca oferta, principalmente por conta de variações climáticas que prejudicaram os produtores com a perda de safra, tanto no Sul quanto no Nordeste do país. A boa notícia, segundo o Ceasa, é que os preços do feijão devem cair um pouco nos próximos meses.

Para complementar o prato mais salgado, a demanda aquecida por carne bovina elevou o preço em 0,64%. Já o frango ficou com preços acima da média histórica, por conta do aumento do custo do produção.

Entre as verduras e hortaliças, o destaque no aumento ficou por conta da abóbora, que subiu 134,38%, por conta da diminuição da oferta provocada pela entressafra, agravada pela seca no Nordeste. Alface, coentro e cebolinha tiveram aumento de preços médios de 48,84%. A alta poderia ser maior, mas foi amortecida pela queda de 72,75% no preço da cebolinha.

Em junho, o consumidor também pagou menos pelo alho, que registrou queda de 34,53%. Mas, não dá para se animar, já que a tendência é de alta a partir de agosto. Cenoura, chuchu, inhame, pimentão e repolho também subiram de preços. Enquanto isso, houve redução no tomate, na batatinha, vagem e no pepino. Para quem quer equilibrar os preços e o prato, o Ceasa sugere consumir neste mês produtos como alho, batatinha, cará são tomé, coentro, pepino e pimentão.

Entre as frutas os destaques de alta vão para abacaxi, banana pacovan, goiaba, limão taity, maçã e melão. Para quem equilibra o orçamento, o ideal é priorizar o consumo de laranja, limão, maçã, graviola e uva.

 Fonte: Diário de Pernambuco

Blog do Banana

Deixe seu comentário