Defesa de Lula pede que Fachin decida sobre pedido para evitar prisão

O advogado do ex-presidente Lula, Sepúlveda Pertence, se reuniu nesta quinta-feira, 8, com o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, e pediu para que o ministro tome uma decisão sobre o habeas corpus apresentado pela defesa do petista ao tribunal. O habeas corpus pede, preventivamente, que Lula não seja preso.

“Nós fizemos o apelo dada a velocidade do tribunal de Porto Alegre, está aberto o prazo para os embargos de declaração e, consequentemente, próximo à queda da suspensão da ordem de prisão”, disse Pertence após a reunião.

Pertence argumentou que fez o apelo em razão da “velocidade” do processo no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que condenou Lula na segunda instância .

A defesa de Lula ingressou no dia 2 de fevereiro com o pedido no STF para que ele não seja preso até a decisão definitiva sobre o processo no qual foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá. Lula nega as acusações e já foi lançado como pré-candidato do PT à Presidência da República.

Lula tem o direito de recorrer da condenação ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao STF, no entanto, ele pode ser preso no momento em que se esgotarem os recursos no TRF-4. A Corte publicou na terça (6) o acórdão do julgamento do recurso do petista.

Ex-presidente do STF, Pertence participou da reunião com Fachin ao lado de outros três advogados que integram a defesa de Lula: Cristiano Zanin, José Roberto Batochio e Evandro Pertence.

(*Com informações do G1)

Deixe seu comentário