Debate político na questão da Apami só prejudica quem mais precisa do serviço: a população

A polêmica nota assinada nesta segunda-feira, 8, pelo médico Gray Portela que administra o Centro de Oncologia Giuseppe Muccini da Apami em Petrolina-PE, faltou colocar alguns pontos. A nota que vinha informando que os serviços do Centro estarão suspensos por tempo indeterminado, deixando de atender pacientes de câncer tratados na unidade, justificando que o motivo seria uma dívida de repasse do governo do estado que alcança R$ 2 milhões, não apontou também que prefeituras da região devem à entidade.

Cidades como Petrolina e Casa Nova-BA, estão também devendo à Apami. Já que o principal motivo alegado seria financeiro para parar o atendimento do Centro de Oncologia, a nota deveria deixar transparente a lista de todos os devedores da entidade.

Outro ponto. O Blog apurou que os recursos das emendas de parlamentares como do senador Fernando Bezerra Coelho e do deputado federal Adalberto Cavacanti, até o momento não foram liberados pelo Governo Federal para que a secretaria estadual de Saúde pudesse enviar à Apami.

Então, esse debate de dá conotação política nesta questão da Apami, não faz bem a ninguém. Todos querem ver o Centro de Oncologia funcionando e a Apami em plena atividade. Levar para o lado político. não se chegará a lugar nenhum e só prejudicará a quem mais precisa dos serviços: a população de todas as cidades cobertas pela Apami no Vale do São Francisco e no sertão pernambucano.

Deixe seu comentário