Cristina Costa critica trânsito da cidade, mas esquece da política equivocada do seu partido

O crescimento do número de carros em Petrolina deve-se a uma política imediatista e equivocada  do governo do PT, partido da vereadora  Cristina Costa  que nessa semana, em entrevista a rádio a Voz do São Francisco, criticou duramente o trânsito na cidade.

Para ferventar a economia nacional, o ex- presidente de Lula (PT) abaixou o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que resvalou sobretudo no aumento da demanda por carros e motos em todo o  País. E Petrolina não ficou de fora. Foram mais de 58 mil carros injetados na cidade nos últimos 12 anos. Hoje, são mais 83 mil veículos querendo passar.

Por outro lado, nesse período os gestores locais pouco ou nada fizeram para que as ruas e avenidas de Petrolina  comportassem essa imensa frota.Ficaram paralisados diante da tsunami automotora.   Só agora,  diante do caos que está se tornando a locomoção na cidade, é que a gestão atual  começa a tomar medidas emergenciais, como a colocação de mão única na Avenida  Guararapes.

Mas ainda é pouco.O trânsito de Petrolina precisa de mais políticas públicas para poder fluir sem congestionamentos, ou para prevenir que a situação não  fique a cada dia pior.

Enquanto isso, o governo Dilma continua com a mesma política de baratear carros e jogá-los nas  ruas sem infraestrutura urbana adequada. Ao invés de baratear urgentemente o preço de ônibus e investir em transportes coletivos, o governo do PT, diante da pressão das montadoras, dá uma de sindicato pelego e cumpri  as ordens do patrão,  as montadoras, para quem o importante é vender, mesmo que não tenhamos mais onde colocar tantos carros.

Deixe seu comentário